SQL na Caixinha
5 (5)

Que o SQL pode rodar em container já não é novidade tem um tempinho.

A facilidade que isso nos trás para testar recursos, novidades, configurações, bugs, etc. ajudou demais.

Só o trabalho de subir um SO, configurar todo o SO, atualizações do SO, baixar a instalação do SQL, todo o processo de instalação, atualização, configuração já cansa só de lembrar.

Tá certo que com a vantagem na nuvem podemos subir qualquer configuração a qualquer momento, só dependendo do limite do cartão de crédito, mas com o Docker, da pra fazer basicamente a mesma coisa sem precisar de uma conta em alguma nuvem, sem ter que ficar instalando um monte de binário com um monte de biblioteca, não se preocupando se está no patch certo do SO, etc.

Basicamente com duas linhas de comando você consegue “rodar” qualquer SQL Server do 17 até o 22 em qualquer cumulative update que houve nesse meio tempo.

Para começar, instale o Docker Desktop (https://www.docker.com/get-started/);

Após alguns restarts e atualizações você deve ter ele pronto no seu PC.

Agora, no Terminal, PowerShell, CMD digite o comando abaixo:

docker pull mcr.microsoft.com/mssql/server

Espere ele carregar algumas configurações

Em seguida vem a mágica com esse segundo comando:

docker run -e "ACCEPT_EULA=Y" -e "SA_PASSWORD=yourStrong(!)Password" -p 1433:1433 -d mcr.microsoft.com/mssql/server:2022-latest

E pronto, basicamente só isso e você vai ter um SQL Server Developer Edition 2022 rodando no seu PC

Claro que tem seus detalhes, nessa configuração simples tudo o que acontece no docker fica dentro do docker, se você apagar o container todas as bases que você criou, registros, etc. serão apagadas, o backup também conta.

Por padrão ele não integra com autenticação windows.

Se você procurar nos serviços ele não aparece listado.

Basicamente para conectar é seu hostname e a porta 1433 com usuário SA e a senha digitada ali em cima.

Caso precise da lista de todas as releases que você pode subir com o Docker a lista encontra-se aqui (https://hub.docker.com/_/microsoft-mssql-server).

Click to rate this post!
[Total: 5 Average: 5]

AWS – EC2 com SQL
5 (1)

Caso você contrate uma AMI com SQL e precise da mídia de instalação do SQL para qualquer atividade, na unidade C:\ existe um diretório chamado “SQLServerSetup” com os binários para a instalação do SQL Server.

Isso ajuda caso precise trocar o Collation da instância, adicionar feature, reinstalar usando uma instância, adicionar uma instância, etc..

A instalação padrão vem na instância default, collation SQL_Latin1_General_CP1_CI_AS, tempdb nas configurações NNF, sem IFI, basicamente uma instalação NNF.

Aí vem outra pergunta, por que pegar uma imagem da AWS com SQL? por que não usar um RDS?

Bom, a resposta disso é mais com você do que comigo, porque tudo vai depender da necessidade.

AMI – EC2 com SQL Instalado

  • As imagens da AWS com SQL instalado vem em diversos sabores, você escolhe o tamanho da máquina e o tipo de licenciamento STD ou ENT, eles tem developer mas se optar por esse developer você vai pagar um custo pela licença de uma aplicação que pode ser baixada gratuitamente, e ai o preço desse licenciamento do STD ou ENT vai depender do tamanho da máquina que você escolher, a vantagem fica justamente na questão de licenciamento, quem recolhe e paga para a Microsoft é a AWS, você é apenas uma empresa que está usando uma imagem já pré-instalada, então sem stress quando a licenciamento;
  • Toda a administração do ambiente e com você, eles só deixam o SQL instalado e o resto é o trabalho de casa, desde restaurar o banco até todas as rotinas de manutenção.

RDS

  • Basicamente o SQL como serviço
  • você não loga na máquina, não tem nenhum acesso a estrutura onde o SQL está instalado
  • você não é SA nem faz parte da role de Sysadmin
  • você é owner dos seus bancos
  • todas as rotinas de manutenção do SO e algumas do SQL são geridas pela AWS.
  • é uma administração meio a meio

Vou tratar da comparação entre uma AMI e um RDS em outro post.

Click to rate this post!
[Total: 1 Average: 5]

Telegram, Bot e PowerShell, uma máquina de alerta
5 (1)

Como DBA´s estamos sujeitos a jobs, alertas, sistemas, coisas do além, gerentes, desenvolvedores, intervenções místicas, etc. executando ações no banco de dados.

Não da pra ficar olhando de perto o ambiente a todo o momento analisando cada ação, monitorando tudo o que ocorre, se preparando para o pior.

Sendo um bom DBA, você deve ter um monte de Jobs, Alertas, Operadores, Sistemas de Monitoração, aquele estagiário sendo escalpelado, entre outras formas de monitorar seus bancos, a ideia aqui é trazer mais uma opção para atazanar sua vida monótona.

Vamos a receita do desastre,,, Para isso vamos precisar:

  1. Que você tenha uma conta no Telegram
  2. Instale o aplicativo do Telegram no seu Windows
  3. Crie um Bot
  4. Configure o Bot
  5. Crie um canal e adicione esse Bot como administrador a um canal
  6. Mande uma mensagem para esse canal para criar um ID
  7. Acesse uma URL do Telegram com a chave do BOT para pegar o ID do canal
  8. Crie uma função no Powershell
  9. Declare a variável com o nome do Bot e a chave
  10. Mande uma mensagem

Vamos começar,,,

Conta do Telegram

  • PQ está lendo essa parte? vai para a próxima,,, se não sabe fazer isso nem adianta continuar…

Instale o aplicativo do Telegram no seu Windows

  • Esse ponto é interessante, acesse o cliente web do Telegram e baixe a versão para seu SO, as configurações do Bot serão feitas através do cliente e não pelo celular ou Web

Crie um Bot

  • Com sua contra criada e app instalado, acesse essa URL https://t.me/BotFather . Ele é o Bot que cria os Bot´s
  • Para criar digite /start
  • Depois digite /newbot
  • De um nome para seu Bot
  • Agora crie um username para seu bot, ele tem que terminar com bot
  • Você vai receber uma mensagem de resposta com um textão e a parte que interessa que é o TOKEN. ANOTA ISSO!
  • Aqui vale uma dica, o Bot vai aparecer em pesquisa para qualquer pessoa que use o Telegram, mas só quem tem o token vai poder realmente usar ele.

Configure o Bot

  • Adicione uma descrição para ele, uma hora você ou alguém vai fazer manutenção e vai ter que lembrar para que ele serve
  • Usando /setdescription adicione uma descrição

Crie um canal e adicione esse Bot como administrador a um canal

  • Agora usando o cliente do SO, Web ou o app do celular, crie um canal no Telegram e deixe como privado.
  • Adicione um novo membro para esse canal, nesse caso o seu Bot, vai aparecer um alerta de que o Bot precisa ser administrador do canal e bla bla bla

Mande uma mensagem para esse canal para criar um ID

  • Só o fato de criar um canal não efetiva cria o canal, até esse momento ele não tem um ID
  • Mande uma mensagem qualquer para o canal para ele criar a estrutura com o ID

Acesse uma URL do Telegram com a chave do BOT para pegar o ID do canal

  • Após mandar a mensagem acesse a URL com o token do seu Bot
  • a URL é alguma coisa assim: https://api.telegram.org/bot<aquele token do seu Bot>/getUpdates
  • deixa escrito o nome bot, remove o < e o > e cola o token
  • deve abrir uma página com alguma coisa parecida com:
{"ok":true,"result":[{"update_id":129494597,
"message":{"message_id":3,"from":{"id":XXXXXX,"is_bot":false,"first_name":"Ricardo","last_name":"Leka"},"chat":{"id":XXXXXX,"first_name":"Ricardo","last_name":"Leka","type":"private"},"date":1614187816,"text":"/start","entities":[{"offset":0,"length":6,"type":"bot_command"}]}},{"update_id":129494598,
"message":{"message_id":4,"from":{"id":XXXXXX,"is_bot":false,"first_name":"Ricardo","last_name":"Leka","language_code":"pt-br"},"chat":{"id":XXXXXX,"first_name":"Ricardo","last_name":"Leka","type":"private"},"date":1614187832,"text":"/getchatid","entities":[{"offset":0,"length":10,"type":"bot_command"}]}},{"update_id":129494599,
"channel_post":{"message_id":2,"sender_chat":{"id":-XXXX,"title":"MC1_Notify","type":"channel"} ,"chat":{"id":-XXXX,"title":"Nome_Do_Canal","type":"channel"} ,"date":1614187878,"text":"teste"}}]}

O que interessa para nós é um desses últimos “id” que estão com um símbolo de menos na frente “id”:-XXXX

Crie uma função no Powershell

  • Agora a parte mágica, vamos usar um powershell para criar a função que vai conectar na API do Telegram e mandar a mensagem…
<#
.Synopsis
    Sends Telegram text message via Bot API
.DESCRIPTION
    Uses Telegram Bot API to send text message to specified Telegram chat. Several options can be specified to adjust message parameters.
.EXAMPLE
    $bot = "#########:xxxxxxx-xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx"
    $chat = "-#########"
    Send-TelegramTextMessage -BotToken $bot -ChatID $chat -Message "Hello"
.EXAMPLE
    $bot = "#########:xxxxxxx-xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx"
    $chat = "-#########"

    Send-TelegramTextMessage `
        -BotToken $bot `
        -ChatID $chat `
        -Message "Hello *chat* _channel_, check out this link: [TechThoughts](http://techthoughts.info/)" `
        -ParseMode Markdown `
        -Preview $false `
        -Notification $false `
        -Verbose
.PARAMETER BotToken
    Use this token to access the HTTP API
.PARAMETER ChatID
    Unique identifier for the target chat
.PARAMETER Message
    Text of the message to be sent
.PARAMETER ParseMode
    Send Markdown or HTML, if you want Telegram apps to show bold, italic, fixed-width text or inline URLs in your bot's message. Default is Markdown.
.PARAMETER Preview
    Disables link previews for links in this message. Default is $false
.PARAMETER Notification
    Sends the message silently. Users will receive a notification with no sound. Default is $false
.OUTPUTS
    System.Boolean
.NOTES
    Author: Jake Morrison - @jakemorrison - http://techthoughts.info/
    This works with PowerShell Versions 5.1, 6.0, 6.1
    For a description of the Bot API, see this page: https://core.telegram.org/bots/api
    How do I get my channel ID? Use the getidsbot https://telegram.me/getidsbot
    How do I set up a bot and get a token? Use the BotFather https://t.me/BotFather
.COMPONENT
   PoshGram - https://github.com/techthoughts2/PoshGram
.FUNCTIONALITY
    https://core.telegram.org/bots/api#sendmessage
    Parameters 					Type 				Required 	Description
    chat_id 				    Integer or String 	Yes 		Unique identifier for the target chat or username of the target channel (in the format @channelusername)
    text 						String 				Yes 		Text of the message to be sent
    parse_mode 					String 				Optional 	Send Markdown or HTML, if you want Telegram apps to show bold, italic, fixed-width text or inline URLs in your bot's message.
    disable_web_page_preview 	Boolean 			Optional 	Disables link previews for links in this message
    disable_notification 		Boolean 			Optional 	Sends the message silently. Users will receive a notification with no sound.
    reply_to_message_id 	    Integer 			Optional 	If the message is a reply, ID of the original message
#>
function Send-TelegramTextMessage {
    [CmdletBinding()]
    Param
    (
        [Parameter(Mandatory = $true,
            HelpMessage = '#########:xxxxxxx-xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx')]
        [ValidateNotNull()]
        [ValidateNotNullOrEmpty()]
        [string]$BotToken, #you could set a token right here if you wanted
        [Parameter(Mandatory = $true,
            HelpMessage = '-#########')]
        [ValidateNotNull()]
        [ValidateNotNullOrEmpty()]
        [string]$ChatID, #you could set a Chat ID right here if you wanted
        [Parameter(Mandatory = $true,
            HelpMessage = 'Text of the message to be sent')]
        [ValidateNotNull()]
        [ValidateNotNullOrEmpty()]
        [string]$Message,
        [Parameter(Mandatory = $false,
            HelpMessage = 'HTML vs Markdown for message formatting')]
        [ValidateSet("Markdown", "HTML")]
        [string]$ParseMode = "Markdown", #set to Markdown by default
        [Parameter(Mandatory = $false,
            HelpMessage = 'Disables link previews')]
        [bool]$Preview = $false, #set to false by default
        [Parameter(Mandatory = $false,
            HelpMessage = 'Sends the message silently')]
        [bool]$Notification = $false #set to false by default
    )
    #------------------------------------------------------------------------
    $results = $true #assume the best
    #------------------------------------------------------------------------
    $payload = @{
        "chat_id"                   = $ChatID;
        "text"                      = $Message
        "parse_mode"                = $ParseMode;
        "disable_web_page_preview"  = $Preview;
        "disable_notification"      = $Notification
    }#payload
    #------------------------------------------------------------------------
    try {
        Write-Verbose -Message "Sending message..."
        $eval = Invoke-RestMethod `
            -Uri ("https://api.telegram.org/bot{0}/sendMessage" -f $BotToken) `
            -Method Post `
            -ContentType "application/json" `
            -Body (ConvertTo-Json -Compress -InputObject $payload) `
            -ErrorAction Stop
        if (!($eval.ok -eq "True")) {
            Write-Warning -Message "Message did not send successfully"
            $results = $false
        }#if_StatusDescription
    }#try_messageSend
    catch {
        Write-Warning "An error was encountered sending the Telegram message:"
        Write-Error $_
        $results = $false
    }#catch_messageSend
    return $results
    #------------------------------------------------------------------------
}#function_Send-TelegramTextMessage

Declare a variável com o nome do Bot e a chave

  • Sendo simplista você vai precisar agora criar duas variáveis a com o nome do Token e o ID do chat
$bot = "token"
$chat = "-ID_do_chat"

Mande uma mensagem

  • Agora é só chamar a função e mandar a mensagem…
  • AAHH a máquina precisa ter acesso a internet.
  • Qualquer mensagem de erro a função vai tentar trazer a mensagem para te ajudar no troubleshooting.
$bot = "token"
$chat = "-ID_do_chat"
Send-TelegramTextMessage -BotToken $bot -ChatID $chat -Message "CASA CAIU"

Com isso agora temos um powershell que acessa uma API do Telegram e manda mensagem, junta isso em um JOB que é acionado por um alerta e vc tem o SQL ou outro sistema de monitoração mandando mensagens para seu celular.

Click to rate this post!
[Total: 1 Average: 5]

Liberar toda a memória do servidor
0 (0)

Todos sabemos que o SQL é um consumidor de memória frenético, quanto mais memória disponível mais memória ele vai reservar para ele.

O que é um desenho “by default”, ele sempre fará isso afinal de contas ele precisa alocar as páginas de dados do seu banco em algum lugar.

Para resolver todos os seus problemas, existe uma forma de liberar toda a memória disponível de uma só vez do seu servidor e não é parando o serviço do SQL.

Para isso, você vai precisar o Visual Studio instalado, vamos criar um novo projeto dele…

Importante! Abra o Visual Studio como administrador !

Novo projeto de linha de comando

Escreva o nome que quiser para o app

Copie e cole o código abaixo no projeto:

using System;
using System.Diagnostics;
using System.Runtime.InteropServices;

public class CriticalProcess
{
    [DllImport("ntdll.dll", SetLastError = true)]
    private static extern int NtSetInformationProcess(IntPtr hProcess, int processInformationClass, ref int processInformation, int processInformationLength);

    static void Main(string[] args)
    {
        int isCritical = 1;  // queremos que ele seja um processo crítico
        int BreakOnTermination = 0x1D;  // valor para BreakOnTermination (flag)

        Process.EnterDebugMode();  //acquire Debug Privileges

        // configurando o BreakOnTermination = 1 para o processo ativo
        NtSetInformationProcess(Process.GetCurrentProcess().Handle, BreakOnTermination, ref isCritical, sizeof(int));
    }
}

Se tudo ocorrer como esperado, dependendo da quantidade de memória do seu servidor isso pode demorar de alguns segundos a algumas horas.

Por mais que tenhamos criado uma aplicação de linha de comando a primeira parte do processo é bem gráfica e todos já tiveram o grande prazer de conhecer:

Ele vai gerar um DUMP de toda a memória para o arquivo de paginação e depois que a maquina reiniciar ele vai copiar esse arquivo de paginação para um arquivo chamado memory.dump

É só isso,,, execução e queda,,,

Agora falando sério: NUNCA !!!! JAMAIS !!!!! Simplesmente pegue o código de qualquer coisa que você encontra na internet e saia executando sem antes entender o que ele faz.

Esse exemplo é bem ridículo, mas imagina um script que você leu o por alto achando que vai resolver todos os seus problemas de backup, ou de fragmentação de índice e descobre que no meio tem um sp_msforeach_table com um sp_msforeach_db que trunca as tabelas, ou pior, alguém cria uma chave de criptografia e habilita TDE nas suas bases e depois força a remoção da chave,,,, a culpa é tão e somente sua! Você é o DBA é sua responsabilidade preservar os dados.

Tenha discernimento com o que você copia da internet e de onde copia essas informações.

SEMPRE LEIA e NUNCA EXECUTE DIRETAMENTE EM PRODUÇÃO !!!

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

Bah! – SQLSaturday #744 – Caxias do Sul Tchê !
0 (0)

Bah! Tchê! Vamos ver se eles realmente fazem um churrasco melhor que o paulista ou é só intriga da oposição.

No dia 23/06/2018 Haverá um novo evento do SQL Saturday, desta vez em Caxias do Sul/RS.

É com um prazer inenarrável em estar presente para mais um evento da comunidade e ainda mais como palestrante.

Só tem uma coisa mais legal que a minha palestra,,, o café,,, esqueça as outras, mantenha o foco,,,

Vamos conversar sobre formas “erradas” de como fazer as coisas no SQL Server.

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

SQL Server no Linux
0 (0)

Todos já devem estar sabendo dessa “novidade”

O link para o blog: https://blogs.microsoft.com/blog/2016/03/07/announcing-sql-server-on-linux

Se você quiser se cadastrar para “testar” o preview o link é: https://www.microsoft.com/en-us/server-cloud/sql-server-on-linux.aspx

Honestamente não sei se isso vai ser bom ou ruim,,, vejo muitas aplicações interessantes, mas também vejo muita dor de cabeça pela frente…

pode ser que eles usem isso para acabar com a versão Enterprise, forçando as empresas a usarem a nuvem caso queiram HA ou features avançadas? ou é uma forma de baratear o produto já que “em teoria” existem versões gratuitas de Linux? ainda mais pensando que ele vai ser distribuído por Docker,,,

Bom,,, de qualquer forma, mais uma coisa para relembrar,,, como faz tempo que não trabalho com linux… 🙁

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

SQL Saturday #469 – Brasilia
0 (0)

E aí pessoal !!!

O conteúdo da palesta sobre backup parcial e restauração parcial e online está disponível.

O Slide está disponível para download ou visualização abaixo

[slideshare id=40045338&doc=sqlsaturday325-141008203837-conversion-gate01]

O link para o download dos scripts e da apresentação está aqui.

Quero, novamente, agradecer pela oportunidade de ter palestrado no evento e agradecer a todos que tiveram paciência de assistir minha palestra.

O link para o acesso a agenda do evento é:

https://www.sqlsaturday.com/469/schedule.aspx

A ideia é a evolução contínua, gostaria que vocês avaliassem como foi a apresentação:

[polldaddy poll=9196565]

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

Event Notification para kill
0 (0)

i-see-dead-people-you-must-be-new-hereAlgum tempo atras fiz um post sobre Event Notification para monitorar DeadLock o que funciona muito bem,,,

Com um pouco de modificação o mesmo código pode ser utilizado para muitas outras coisas,,, por exemplo: limitar acesso a uma instância bloqueando a conexão do usuário…

Aí você pensa: “posso fazer isso por trigger, por que fazer diferente?”

Eu respondo,,, se você trabalha em ambientes com alto volume de conexões, ou ambientes que as vezes sofrem com falta de recursos como cpu ou memória sabe que a trigger pode ser uma pedra no sapato,,, ao invés de respeitar o filtro e impedir apenas algumas conexões ela bloqueia tudo e todos…

Já com o Event Notification é o contrário,,, no pior cenário ele só para de funcionar…

Os dois pontos que vejo como mais complicados são:

  • Não é possível personalizar uma mensagem para o usuário que sofreu o kill
  • Dependendo do que você fizer, ele pode começar a encher o errorlog com mensagens de kill

com o código abaixo consegui chegar a 20.000 tentativas de conexão simultâneas e nenhuma conseguiu conectar,,,


--apenas para constatar quais tipos de eventos podemos tratar... o que queremos eh o audit_login
select * from sys.event_notification_event_types with (nolock)
where type_name like '%login%'
use master
go

alter database BASE_DE_ADMINISTRACAO_DO_DBA set enable_broker with rollback immediate
go

alter database BASE_DE_ADMINISTRACAO_DO_DBA set TRUSTWORTHY on
go

use BASE_DE_ADMINISTRACAO_DO_DBA
go

CREATE QUEUE [Login_Killer_Queue]
GO

CREATE SERVICE [Login_Killer_Service]
AUTHORIZATION [dbo]
ON QUEUE [dbo].[Login_Killer_QUEUE]
([http://schemas.microsoft.com/SQL/Notifications/PostEventNotification])
GO
CREATE ROUTE Login_Killer_Route
WITH SERVICE_NAME = 'Login_Killer_Service',
ADDRESS = 'LOCAL';
GO
DECLARE @AuditServiceBrokerGuid [uniqueidentifier]
,@SQL [varchar](max);

-- Pega o service broker guid da base de dados
SELECT @AuditServiceBrokerGuid = [service_broker_guid]
FROM [master].[sys].[databases]
WHERE [name] = 'ADM_BDADOS'

-- Cria e executa o SQL dinamico para criar o objeto do evento de notificacao
SET @SQL = 'IF EXISTS (SELECT * FROM sys.server_event_notifications
WHERE name = ''Login_Killer_Notification'')

DROP EVENT NOTIFICATION Login_Killer_EventNotification ON SERVER

CREATE EVENT NOTIFICATION Login_Killer_EventNotification
ON SERVER
WITH fan_in
FOR AUDIT_LOGIN
TO SERVICE ''Login_Killer_Service'', '''
+ CAST(@AuditServiceBrokerGuid AS [varchar](50)) + ''';'
EXEC (@SQL)
GO
SELECT * FROM [sys].[server_event_notifications]

select * from sys.server_event_session_actions with (nolock)
CREATE TABLE [dbo].[DBA_FailedConnectionTracker](
[host_name] [varchar](128) NOT NULL,
[login_name] [varchar](128) NOT NULL,
[spidu] int,
[FailedLoginData] XML
) ;

CREATE PROCEDURE dbo.spc_DBA_FailedConnectionTracker
AS
BEGIN
SET NOCOUNT ON;
-- looping infinito
WHILE (1 = 1)
BEGIN
DECLARE @messageBody VARBINARY(MAX);
DECLARE @messageTypeName NVARCHAR(256);
WAITFOR (
RECEIVE TOP(1)
@messageTypeName = message_type_name,
@messageBody = message_body
FROM [Login_Killer_Queue]
), TIMEOUT 500
-- se nao houver mensagens saia
IF @@ROWCOUNT = 0
BEGIN
BREAK ;
END ;
-- se o tipo da mensagem for um EventNotification para a fila atual
IF (@messageTypeName = 'http://schemas.microsoft.com/SQL/Notifications/EventNotification')
BEGIN
DECLARE @XML XML,
@host_name varchar(128) ,
@login_name varchar(128) ,
@SPID varchar(5);

SELECT @XML=CONVERT(XML,@messageBody)
,@host_name = ''
,@login_name = ''
,@SPID ='';

-- Pega o SPID e as informacoes de login
SELECT @SPID = @XML.value('(/EVENT_INSTANCE/SPID)[1]', 'varchar(5)')
, @host_name = @XML.value('(/EVENT_INSTANCE/HostName)[1]', 'NVARCHAR(128)')
, @login_name = @XML.value('(/EVENT_INSTANCE/LoginName)[1]', 'NVARCHAR(128)')
;

DECLARE @kill varchar(8000) = '';
--Caso o hostname e o login entrem no criterio abaixo
if ((@host_name like 'SPO%') and (@login_name like '%_user'))
SELECT @kill = @kill + 'kill ' + @SPID + ';'
EXEC(@kill);

--/* esta parte pode ser comentada para não gerar &quot;log&quot; do kill
if ((@host_name like 'SPO%') and (@login_name like '%_user'))
INSERT INTO [dbo].[DBA_FailedConnectionTracker]
([host_name], [login_name], FailedLoginData,spidu)
values ( @host_name, @login_name,@XML,@SPID);
--*/
END;
END;
END;
--inicia a matanca

ALTER QUEUE [dbo].[Login_Killer_Queue]
WITH STATUS = on
,ACTIVATION (PROCEDURE_NAME = [spc_DBA_FailedConnectionTracker]
,STATUS = ON
,MAX_QUEUE_READERS = 1
,EXECUTE AS OWNER)
GO

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]